"Ao entardecer da vida, seremos julgados pela caridade", diz Papa

  • 15/05/2024

Na Catequese desta quarta-feira, 15, Francisco refletiu sobre a virtude da caridade; ele explicou que “há um amor maior que vem de Deus”, e nos torna capazes de amar-Lhe e amar o próximo

Da Redação, com Vatican News

Papa Francisco durante Audiência Geral no Vaticano / Foto: Vaticano MediaIPASipa USA via Reuters Connect

Nesta quarta-feira, 15, o Papa Francisco dedicou a reflexão da catequese sobre a terceira virtude teologal, a caridade. Aos milhares de fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro, o Pontífice recordou que esta virtude é o culminar de todo o caminho que empreendemos com a catequese das virtudes.

“Pensar na caridade expande imediatamente o coração, e a mente corre para as palavras inspiradas de São Paulo na Primeira Carta aos Coríntios. Concluindo aquele estupendo hino, o Apóstolo cita a tríade das virtudes teologais e exclama: ‘Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade – as três. Porém, a maior delas é a caridade’ (1Cor 13,13)”, enfatizou.

O que é o verdadeiro amor?

Francisco recorda que o apóstolo Paulo dirige essas palavras a uma comunidade que estava longe de ser perfeita no amor fraterno: os cristãos de Corinto eram bastante briguentos, havia divisões internas, há aqueles que afirmam ter sempre razão e não ouvem os outros, considerando-os inferiores. Paulo lembra a essas pessoas que a ciência incha, enquanto a caridade constrói.

“Provavelmente, todos estavam convencidos de que eram boas pessoas e, se questionados sobre o amor, teriam respondido que o amor era certamente um valor importante para eles, assim como a amizade e a família. Ainda hoje o amor está na boca de muitos ‘influenciadores’ e nos refrões de muitas músicas, mas de fato o que é o verdadeiro amor?”, refletiu.

Segundo o Papa, como em Corinto, também entre nós hoje, há confusão sobre o amor e por vezes não vemos nenhum vestígio da virtude teologal, aquela que vem até nós somente de Deus. “Com palavras, todos garantem que são boas pessoas, que amam a família e os amigos, mas, na realidade, sabem muito pouco do amor de Deus”, destacou.

“A caridade é o amor que desce, não aquele que sobe; é o amor que doa, não o que toma; é o amor que se esconde, e não o que busca aparecer. A caridade é, enfim, a maior forma de amor, que tem sua origem em Deus e a Ele se dirige, que nos torna capazes de amá-Lo, de sermos seus amigos, e que nos permite amar o próximo como Deus o ama”, completou.

Amar o que não é amável

Por fim, o Pontífice sublinhou que este amor, ou seja, a caridade por causa de Cristo, leva-nos para onde humanamente não iríamos. “Ao amor pelo pobre, por aquilo que não é amável, por quem não nos quer bem e até mesmo pelo inimigo. Isso é teologal, ou seja, vem de Deus, é obra do Espírito Santo em nós”, continuou.

“É um amor tão ousado, que parece quase impossível, e mesmo assim é a única coisa que restará de nós. É a ‘porta estreita’ pela qual passar para entrar no Reino de Deus. Ao entardecer de nossa vida, não seremos julgados sobre o amor de forma genérica, mas sobre a caridade que praticamos, ou seja, o amor que realizamos de modo concreto”, concluiu.

 

O post "Ao entardecer da vida, seremos julgados pela caridade", diz Papa apareceu primeiro em Notícias.

FONTE: https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/ao-entardecer-da-vida-seremos-julgados-pela-caridade-diz-papa/


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Bem vindo a Rádio Conectada em Jesus, no momento todos os nossos apresentadores estão offline, obrigado!

Top 5

top1
1. Pescador de Homens

Frei Gilson

top2
2. Noites Traiçoeiras

Padre Marcelo Rossi

top3
3. Armas de Paz

Thiago Brado

top4
4. Maria Porta do Céu (Maria Passa na Frente)

Alvaro & Daniel - ft Irmã Zélia

top5
5. Entra

Aline Brasil

Anunciantes